Carregando...
Capacitação

O que é crossdocking e como aplicar no seu negócio

O que é crossdocking e como aplicar no seu negócio

Definir a logística de um e-commerce envolve uma série de dúvidas e desafios, afinal existem diversas opções de transporte disponíveis no mercado. Pensando nisso, é essencial conhecer sobre cada modalidade antes de estabelecer a ideal para o seu negócio. E por que não informar-se sobre crossdocking?

Ao longo deste artigo, vamos entender como essa estratégia pode revolucionar a logística da sua empresa.

Vamos lá?

O que é crossdocking?

O crossdocking é uma modalidade logística na qual as encomendas feitas pelos clientes são recebidas e enviadas para o destino a partir de um centro de distribuição (CD) especializado.

O principal objetivo dessa estratégia é otimizar o fluxo de entrega garantindo um processo ágil e sem estocagem, eliminando, assim, a necessidade e custos de um espaço dedicado ao armazenamento de mercadorias.

Na prática, o método funciona conforme a sequência a seguir:

  1. O consumidor faz uma compra na loja virtual;
  2. O lojista solicita que o fornecedor encaminhe o pedido para o centro de distribuição;
  3. As mercadorias são descarregadas no CD por meio de veículos de entrada (inbound);
  4. Uma equipe realiza a separação e organização dos itens;
  5. De acordo com o prazo estimado de entrega, as encomendas são despachadas para o destino final por meio de veículos de saída (outbound).

Dessa forma, o centro de distribuição atua com uma área de transição, com o propósito de manter a menor quantidade de artigos em depósito, despachando, normalmente, os pedidos no mesmo dia em que são recebidos.

Quais são as vantagens e desvantagens do crossdocking?

A seguir, conheça os principais benefícios do crossdocking:

  1. Estoque dispensável: você não precisará de um espaço físico para dispor as mercadorias;
  2. Velocidade na entrega: visto que não há intenção em manter os pedidos armazenados, o despacho costuma ser mais ágil e eficiente, com rotas de entrega otimizadas;
  3. Redução de custos: além da redução do capital de giro recurso disponível em caixa necessário para manter o funcionamento da sua empresa adquirir os produtos com os fornecedores somente após a venda possibilitará um melhor direcionamento de investimentos.

Paralelamente, os principais desafios do crossdocking são:

  1. Gestão de fornecedores: garantir que cumpram os prazos de entrega para não atrapalhar o planejamento e ocasionar insatisfação dos clientes;
  2. Avarias: como não é possível fazer um controle de qualidade presencial, as mercadorias enviadas pelos fornecedores podem apresentar defeitos (o que ocasionará na logística reversa);
  3. Localização do centro de distribuição: é primordial entender se a localização do CD está próxima do seu público-alvo, evitando, assim, custos elevados e prazos demorados na entrega.

Qual a diferença entre crossdocking e dropshipping?

Como vimos anteriormente, o crossdocking envolve um centro de distribuição que faz a intermediação do recebimento das encomendas dos fornecedores e operacionaliza as entregas aos consumidores finais.

Por outro lado, o dropshipping representa um sistema no qual o fornecedor é responsável tanto por prover as mercadorias, quanto por entregá-las aos clientes. Acrescenta-se aqui o fato de que o proprietário da plataforma de dropshipping não interfere em nenhum desses processos.

Como implementar o crossdocking no meu negócio?

Para implementar o crossdocking, é indispensável um bom planejamento e uma base sólida de informações. Isso contribuirá para que as ações previstas funcionem em sincronia e que os resultados obtidos sejam satisfatórios.

Diante disso, listamos três dicas de ouro para ajudar você nesse desafio. São elas:

1.   Atente-se às condições dos fornecedores

Cada fornecedor atua com procedimentos próprios que podem ser determinantes para a implantação do processo. Deste modo, é extremamente importante que a sua empresa esteja alinhada às condições de custos e prazos de entrega para a região.

Além disso, estabeleça uma comunicação clara com os fornecedores e pense na possibilidade de adquirir um estoque de segurança para garantir um processo fluido e sem imprevistos.

2.   Utilize um ERP

ERP (Enterprise Resource Planning) é um sistema integrado de gestão. Esse software irá te auxiliar a sincronizar todas as informações fundamentais da operação de entrega, contribuindo para que o crossdocking funcione perfeitamente.

3.   Faça um projeto piloto

Por se tratar de uma modalidade um pouco mais complexa, recomendamos que realize alguns testes antes de definir a sua operação por completo. Pode ser uma boa ideia pedir para um amigo fazer uma compra e observar se correu tudo bem no processo.

Dessa forma, você terá a oportunidade de fazer os ajustes necessários para proporcionar uma boa experiência para o seus clientes.

Entendido?

Esperamos que tenha ficado claro quais são as principais características do crossdocking. Como observamos, essa alternativa de envios pode trazer benefícios financeiros e melhorar a qualidade logística da sua empresa.

Agora, deixamos o convite para você avaliar e, caso seja vantajoso, planejar-se para os primeiros passos da implementação no seu negócio!

 

 

Informações da autora

Thamires Costa é a editora responsável pelas parcerias de conteúdo da Nuvemshop, a maior plataforma de comércio digital da América Latina, com mais de 50 mil lojas ativas.

E-mail: thamires.costa@nuvemshop.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =