O Black Friday ganha importância e se consolida entre as principais datas do e-commerce brasileiro – Abcomm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico
Carregando...
ArtigosBlack Friday

O Black Friday ganha importância e se consolida entre as principais datas do e-commerce brasileiro

O Black Friday ganha importância e se consolida entre as principais datas do e-commerce brasileiro

Por Mauricio Salvador*

Há anos o Black Friday é uma das datas mais importantes do varejo norte-americano. Na sexta-feira seguinte o feriado de Ação de Graças, filas de consumidores se formam nas portas de lojas em busca de boas ofertas. Alguns varejistas chegam a abrir suas portas a partir de meia-noite, para poderem aproveitar ao máximo a demanda de compradores.

No Brasil, o movimento da Black Friday já tem feito parte do calendário de compras consumidor. Desde 2011, incentivada inicialmente apenas nas mídias digitais e principalmente por lojistas virtuais de grande porte, a data vem ganhando mais adeptos também do varejo físico.

Em 2012, alguns e-commerces tiveram aumento de 300% no número de pedidos. Estima-se que o crescimento médio das vendas online foi de 74% na sexta-feira do Black Friday brasileiro. Mas nem tudo é positivo. Alguns empresários oportunistas maquiaram seus preços, aumentando-os na véspera para que os descontos parecessem tentadores aos consumidores mais desavisados. A maioria deles foi rapidamente desmascarada pelos comparadores de preços, que guardam os históricos de preços de milhares de lojas virtuais. O arranhão na imagem desses varejistas se propagou nas redes sociais e esse movimento ganhou o apelido de “Black Fraude”.

O lado bom da coisa é que o aumento real nas vendas do ano passado mostrou que os e-consumidores brasileiros adotaram o Black Friday como uma data de boas ofertas. Com o aumento de compradores, mais lojas virtuais, principalmente de pequeno e médio porte, colocam a data em seu calendário e se preparam para expor suas promoções, dando inicio às vendas de Natal.

É importante que antes de adotar o Black Friday em seus calendários, as lojas virtuais se preparem da porta para dentro, principalmente com relação aos seguintes pontos:

  • Só entre se tiver ofertas reais: caso você não tenha margem para oferecer produtos em promoções com descontos reais, não arrisque. Os consumidores brasileiros estão cada vez mais maduros e conseguem farejar fraudes rapidamente.
  • Se prepare para o aumento de pedidos: certifique-se de que seus processos e fluxos de aprovação estão bem definidos e que sua equipe conseguirá dar conta do aumento repentino da demanda.
  • Comunique seus fornecedores: se você irá participar do Black Friday, avise ao desenvolvedor da plataforma de e-commerce para que se prepare para dar conta do aumento no tráfego do site. O mesmo para suas transportadoras, para que consigam se preparar no aumento do volume de entregas.
  • Treine sua equipe de atendimento: prepare respostas padrão e avise a todos para estejam cientes das ofertas e regras das promoções.
  • Controle os estoques: mantenha os estoques do site atualizados com os estoques reais, para diminuir o risco de rupturas e, consequentemente, consumidores que compram, mas não recebem. 
  • Divulgue: de nada adianta ter boas ofertas se você não contar para as pessoas. Programe disparos de e-mails na véspera, campanhas em buscadores e comparadores de preços. Coloque banners no site divulgando que você está participando do Black Friday.

Enfim, o Black Friday no Brasil caminha para ser uma data tão importante para o varejo digital quanto outras já consolidadas como Natal e Dia das Mães. E você, vai ficar de fora?

 

*Mauricio Salvador é presidente da ABComm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico – consultor de lojas virtuais e sócio fundador da Ecommerce School.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − quatro =