Cartilha de Venda Segura pela Internet – Abcomm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico
Carregando...
Pesquisas

Cartilha de Venda Segura pela Internet

Como reduzir riscos com fraudes e vender com segurança

O objetivo da Cartilha Venda Segura pela Internet é orientar os lojistas a reduzir riscos ao vender on-line.

Preencha o formulário abaixo para receber a íntegra da pesquisa

Vender com Segurança: Passo 1: Antes de vender pela internet

  • Faça constantemente a atualização do seu navegador (Internet Explorer, Firefox,
    Chrome, Safari, entre outros).
  • Mantenha seu sistema operacional (Windows, IOS, etc.) atualizado.
  • Tome cuidado ao abrir e-mails maliciosos ou que contenham arquivos anexos.
  • Tenha um antivírus ativo e atualizado. Há versões gratuitas e pagas de qualidade.
  • Redes Wi-Fi públicas e computadores de terceiros (lan house, por exemplo) geralmente não oferecem conexões 100% seguras. Caso as utilize, faça sempre “logout” (sair) das contas que acessa (e-mails, redes sociais, etc.).
  • Use sempre softwares originais. Nunca instale programas piratas no seu computador.
  • Mantenha backup dos documentos mais importantes do seu computador, como comprovantes, documentos, notas fiscais, e-mails, etc.
  • Fique atento às informações que aparecem no site sobre o seu cadastro.
  • Qualquer dúvida, contate a empresa que hospeda sua conta.
  • Desconfie se o site pedir muitas informações sigilosas no passo a passo da venda.

Alertas e Recomendaçoes!

  • Atenção especial para produtos e serviços de grande valor e de fácil revenda, pois são os mais visados pelos fraudadores, como, por exemplo: eletrônicos, jogos on-line, recarga de celular, ingressos de eventos, entre outros.
  • Para micro e pequenos vendedores, recomenda-se utilizar serviços de pagamentos que intermedeiam a venda, tais como MercadoPago, PayPal, Moip, PagSeguro, entre outros. Esses serviços de intermediação de pagamento evitam possíveis fraudes ou contestação indevida de pagamento de quem compra, bem como oferecem credibilidade de quem vende, pois possibilitam abrir disputas no caso de desacordo comercial, evitando prejuízos para ambas as partes.
  • Para médios e grandes vendedores, recomenda-se a contratação de um serviço de análise de pedidos, para evitar possíveis fraudes nos pagamentos com cartão de crédito. Basicamente, esses serviços têm por objetivo aprovar ou negar um pedido que foi pago com cartão de crédito.

Passo 2: Como proteger o seu cadastro

  • Escolha uma senha e não a revele a ninguém.
  • Sempre que acessar seu cadastro, confirme que a barra de endereço esteja em sites seguros.
  • Controle as atividades de seu cadastro periodicamente.
  • Revise se seus dados de contato estão todos corretos.
  • Revise sua conta frequentemente para detectar anúncios ou ofertas não autorizadas.
  • Sempre finalize a seção iniciada ao deixar o computador, especialmente se você
    costuma se conectar por meio de um computador público.

Passo 3: Como identificar e-mails falsos

Os e-mails falsos, também conhecidos como “spoof mails”, chegam aos usuários sem serem solicitados e pedem informações pessoais, como o número de cartão de crédito, ou documentos e senhas de seguranças, ou ainda são usados para passar informações errôneas aos destinatários.
Essas mensagens aparentam ser enviadas por conhecidas empresas e, para inspirar confiança aos usuários, utilizam os mesmos tipos de gráficos e desenhos. Usualmente, contêm links que levam a web sites falsos, que imitam o aspecto dos verdadeiros, e solicitam informações pessoais.

Características dos e-mails falsos

A. Endereço do remetente

  • Preste atenção especial ao endereço que aparece como remetente. Lembre-se de que o endereço de um e-mail falso pode parecer legítimo.

B. Urgência e ameaça sobre o seu cadastro

  • Essas mensagens falsas pretendem comunicar que a empresa tem urgência em atualizar e/ou ampliar seus dados pessoais.

C. Pedido de informação pessoal

  • Você deve estar atento quando receber um e-mail que lhe solicita informação pessoal, como seu login e senha, número de cartão de crédito ou conta bancária, mediante links ou formulários inclusos no corpo do e-mail.

D. Links no e-mail

  • Na maioria dos casos incluem links com aparência legítima, que o direcionam, porém, a sites falsos.
  •  Verifique a URL do site que aparece no link do e-mail, para ter certeza em que site você está entrando.
  • Para estar seguro de que acessou um site legítimo, comprove qual é a URL que aparece na barra de endereço.

Passo 4: A escolha de uma boa senha

  • A senha é a chave de acesso às suas informações pessoais. Por isso é importante que a senha escolhida seja segura, mas, ao mesmo tempo, fácil de lembrar e difícil de adivinhar.
  • Altere a sua senha pelo menos a cada 6 meses.
  • Não compartilhe sua senha com outras pessoas nem a informe por e-mail. Também não a salve em um arquivo em seu computador.
  • Seja cuidadoso com as perguntas para recuperar sua senha: não escolha uma resposta muito fácil.
  • Altere a sua senha caso receba um e-mail com o seu apelido e senha sem ter solicitado.

Passo 5: Como proteger o seu computador

Como proteger suas informações

  •  Instale um antivírus, antispyware e firewall: são ferramentas para evitar os programas mal-intencionados que possam pôr em perigo o seu computador.
  •  Atualize o sistema operacional com frequência.
  •  Não abra arquivos anexos ou e-mails a menos que esteja seguro do conteúdo e da procedência: vírus, troianos e softwares espiões se espalham por esses meios.
  • Nunca faça download de softwares de origem duvidosa, pois podem estar
    infectados.

Como detectar os sintomas

  • Se o seu computador está mais lento, bloqueia ou desliga com frequência.
  •  Se aparecem janelas.
  • Quando a página de início ou as opções de busca do seu navegador mudaram sem seu conhecimento.
    Se você observar algum desses sintomas, utilize um antivírus ou antispyware para revisar e limpar seu computador. Se as irregularidades permanecerem, consulte um técnico em computação.

Passo 6: Como recuperar sua senha

Mantenha o seu cadastro seguro. Adicione novas formas para recuperar a sua senha e não perder os seus dados a partir de Meus dados > Modificar as opções de recuperação do cadastro.

Você poderá recuperar a sua senha com:

  • Pergunta secreta: Adicione uma pergunta secreta que tenha que responder
    para recuperar a sua senha. Escolha uma pergunta que tenha resposta única e não
    seja fácil de adivinhar:
  • Evite usar seus dados pessoais.
  • Evite usar uma frase completa ou qualquer pontuação em sua resposta, para
    que não seja difícil de lembrar.

 E-mail alternativo:

  • Adicione um e-mail diferente do que se cadastrou e poderá recuperar a sua  senha a partir dele. Lembre-se que deve ser um e-mail que usa regularmente.

Passo 7: Segurança: proteja-se de vírus, worms e cavalos de Troia

Vírus, worms e cavalos de Troia são programas mal-intencionados, que são transmitidos de um computador a outro, provocando danos no equipamento e colocando em perigo a segurança dele, pois possibilitam que hackers controlem o seu PC. Esses programas são difundidos por meio de arquivos ou links enviados por e-mail, documentos infectados ou via softwares de downloads gratuitos. Os vírus precisam da ação humana para se espalharem, porém os cavalos de Troia e os worms se reenviam automaticamente e sem consentimento (via e-mail ou chat de algum conhecido que tenha sido infectado).

O que esses programas podem causar em meu equipamento?

  • Roubar dados pessoais
  • Mudar a configuração do equipamento
  • Buscar e extrair informações de arquivos
  • Supervisionar e registrar as atividades realizadas
  • Atacar outros computadores

Como saber se meu computador está infectado?

Se o equipamento está mais lento, trava ou reinicia sozinho em poucos minutos, atualize seu antivírus de confiança. Seu computador pode estar infectado. Caso tenha sofrido algum ataque, atualize seu antivírus para buscar
algum worm ou cavalo de Troia e entre em contato com seu técnico. Pode ser necessário formatar seu computador para eliminá-lo (alguns dos novos softwares malignos não são detectados pelos antivírus).

Como reduzir o risco de se infectar?

  •  Utilize um software de segurança atual e mantenha-o atualizado. Em seu equipamento, tenha instalados: antivírus, antispyware e firewall.
  •  Não divulgue seu endereço de e-mail principal nos diretórios de Internet, redes sociais ou sites nos quais você  é cadastrado.
  •  Somente abra arquivos anexados ou mensagens de e-mail se estiver seguro sobre seu conteúdo e procedência.
  •  Nunca faça downloads de uma origem em que você não confia.
  •  Mantenha seu computador atualizado com os últimos pacotes de segurança do seu sistema operacional.

Como tomar cuidados na emissão de NF-e

Entendendo que o Sped Fiscal está sustentado em três pilares
principais – NCM, o CFOP e a CST -, vamos tomar alguns cuidados no
preenchimento de seu item para venda no seu ERP/CRM pago ou até
mesmo gratuito.

 

  • NCM – Nomenclatura Comum do Mercosul: Trata-se de um código de oito dígitos estabelecido pelo Governo Brasileiro para identificar a natureza das mercadorias e promover o desenvolvimento do comércio
    internacional, além de facilitar a coleta e a análise das estatísticas do comércio exterior. Pelo NCM é possível se definir o que está se comercializando. No caso de revendedor interno (nacional), você deverá utilizar o mesmo NCM recebido para cadastro de seus produtos para revenda. Fique atento, no caso de compra do mesmo item com fornecedores distintos, se o NCM é o mesmo.Na NF-e, ele é encontrado no campo de descrição do item. Veja na coluna horizontal de seu item a coluna na vertical com o NCM. (Conforme imagem 1)
  • CFOP – Código Fiscal de Operações e Prestações: Conheça sua mercadoria/item, identificando se eles têm ICMS/ST no seu Estado para revenda ou até mesmo se há para o Estado destino, no caso de seu cliente comprar para revender. É através do CFOP que é definido se a operação fiscal terá ou não que recolher impostos em geral. Na NF-e, ele é encontrado no campo de descrição do item. Veja na coluna horizontal de seu item a coluna na vertical com o CFOP. (Conforme imagem 1)
  • CST – Código de Situação Tributária: “CST” foi instituído com a finalidade de identificar a situação tributária pelo ICMS da mercadoria na operação praticada. É composto por dois dígitos, porém tem o
    complemento de identificação de origem da mercadoria, ficando assim 3 dígitos. É importante o preenchimento correto para que não haja problemas com o Estado futuramente, identificando seu item com a
    classificação correta para tributação do ICMS.Na NF-e, ele é encontrado no campo de descrição do item. Veja na coluna horizontal de seu item a coluna na vertical com o CST. (Conforme imagem 1)
  • CSOSN – Código de Situação da Operação no Simples Nacional:
    Utilizado por empresas do Simples Nacional em relação ao CST, é preciso tomar muito cuidado nesta classificação amparando-se no CST doitem, em caso de compra de um fornecedor que não esteja no Simples
    Nacional. Na NF-e, ele é encontrado no campo de descrição do item. Veja na coluna horizontal de seu item a coluna na vertical com o CSOSN/CST. (Conforme imagem 1)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + dez =