Carregando...
GESTÃO

Entenda quais são os 3 Indicadores Financeiros vitais ao seu negócio

Entenda quais são os 3 Indicadores Financeiros vitais ao seu negócio

Todo empresário(a), precisa entender como anda a saúde do seu negócio, seja ele físico ou online.

E a maneira pelo qual é possível atestar que as vendas estão saudáveis ou não, é através dos indicadores financeiros.

Neste artigo, vamos explorar a importância dos mesmos e quais são os 3 principais indicadores que você deve ficar de olho.

Por que precisamos analisar Indicadores?

Na rotina do(a) empresário(a), é comum deixar o financeiro um pouco de lado, delegar para o contador e até em alguns casos, negligenciar, e por conta disso, percebemos que a vida útil de muitos negócios como esses é curta.

Precificar da maneira correta um produto, ficar de olho nas condições de compra e venda de mercadorias são algumas das ações que devem fazer parte da rotina.

Ao longo dessa conversa, nós vamos te mostrar o porquê de tudo isso.

E agora, vamos imaginar um e-commerce que não analisa os seus indicadores e que sente que está vendendo e não vendo a cor do dinheiro.

Esse negócio comercializa produtos de moda, onde o carro chefe é uma sandália, que custa R$10 para a empresária (preço da mercadoria + frete) e ela aplica um markup de 100%, vendendo o produto à R$20,00.

Essa empresária vende na média, 100 sandálias ao mês.

Porém, ela não leva em conta em sua precificação, alguns fatores, que são:

  • Tributação: 4% (R$0,80);
  • Taxa de Marketplace: 14% (R$2,80);
  • Taxa de antecipação: 3% (R$0,60);

Com as taxas somadas ao custo da compra, essa venda possui R$14,20 de custos e despesas variáveis.

Note que não foi levada em conta outros custos como uma possível comissão de vendedor, um possível desconto ou até um adiantamento de recebíveis.

Portanto, essa empresária possui uma margem de contribuição de:

Margem de Contribuição = Preço de Venda – Custos e Despesas Variáveis da Mercadoria

Margem de Contribuição = 20 – 14,20 = R$ 5,80

Agora, a pergunta que devemos nos fazer é: “Com essa margem de lucro, será que vamos conseguir pagar todas as nossas contas, ao final do mês?”

Lembrando que a empresária vende 100 unidades desse produto, em média e que está sentindo que o dinheiro não aparece.

Quando entendemos a importância dos indicadores em nosso negócio, sabemos que ao final de todas as vendas deste produto, teremos cerca de R$580,00 de lucro para pagar os nossos custos custos fixos.

E se os mesmos forem maiores que o somatório desse valor, com os demais montantes das margens dos outros produtos, teremos encontrado uma das, senão a razão, pela qual essa empresária está vendendo e não vendo a cor do dinheiro.

Para finalizar, essa é apenas uma situação focada em um problema comum do varejo, mas como o devido controle dos indicadores, fica mais fácil tomar decisões de qualquer âmbito.

Agora, vamos entrar em mais detalhes a respeito dos principais indicadores financeiros e os benefícios ao seu negócio.

Margem de Contribuição

O primeiro indicador que vamos tratar é a margem de contribuição.

Dentre os mais variados métodos de precificação, a margem de contribuição nos permite ter clareza quanto a geração de lucro das vendas, permitindo a tomada de decisão rápida.

O cálculo desse indicador leva em conta apenas o resultado final e os custos da venda, sendo assim, podemos chamar de lucro bruto, a margem de contribuição.

À nível unitário (produto a produto), temos:

Margem de Contribuição Unitária = Preço de Venda – Custos e Despesas Variáveis

No caso do exemplo acima, realizamos essa operação e vimos que para cada venda realizada de uma sandália à R$20,00, vamos gerar R$ 5,80 de lucro.

Para encontrarmos o índice, ou seja, o percentual da venda que é lucro, devemos usar:

Índice (IMC) = (Margem de Contribuição / Preço de Venda) * 100 %

Logo, o índice dessa venda foi de 29%.

E a nível total (do negócio), temos:

Margem de Contribuição Total = Faturamento – Custos e Despesas Variáveis Totais

Há uma segunda maneira de calcular a margem total do negócio, que é fazendo uma média ponderada de todos os faturamentos de cada produto, com as suas margens.

Portanto, se além da sandália, a mesma empresária vendesse 60 bermudas, à R$50,00 com margem de 35%, teríamos:

Margem Total = (580*0,29 + (60*50*0,35)*0,35)/(580+(60*50*0,35)) = 0,328 ou 32,8%

Logo, ao faturar R$ 5.000 na venda desses dois produtos, a empresária conseguiu obter 32,8% de lucro, ou R$1.640 para quitar os seus custos fixos.

Dessa forma, podemos desenvolver estratégias de precificação para maximizar o lucro dessas vendas.

Você pode usar esta calculadora de preços para calcular o seu preço de venda ou quem sabe, entender a sua margem real.

Faturamento

O segundo indicador fundamental no varejo é o faturamento.

Certamente, o faturamento é indicador mais conhecido pelos lojistas e através do mesmo, conseguimos medir o raio de alcance do negócio, através dos produtos vendidos ou preço aplicado, além da própria capacidade de venda.

E a sua fórmula é essa:

Faturamento = Preço de venda * Quantidade Vendida

Esse cálculo pode ser focado em entender alguns fatores, como:

  • Os produtos mais vendidos;
  • Qual canal de venda mais gera receita;
  • Qual nicho possui mais demanda;

E outros…

Ao aprofundar essas análises, entendendo os demais indicadores que estamos tratando nesta conversa, será possível criar planos de ação que realmente geram resultados.

Por conta disso, fazer uso apenas do faturamento como critério para tomada de decisão, não é tão interessante assim.

Digamos que você trabalhe em um canal de venda “A”, que te gere cerca de R$100.000, de receita mensal à uma margem de 15% e outro canal “B”, que gere R$50.000 com uma margem de 35%.

Se olharmos esses dados, podemos concluir o canal “B” é mais lucrativo do que o “A” e quem sabe, tracionar os esforços nesse canal.

Não é a toa que na Preço Certo, falasse que:

“Faturamento é ego, Lucro é ponto de vista e Caixa é realidade”

Agora, vamos falar do indicador que é o um dos, senão o maior, responsável pela quebra financeira das empresas, o capital de giro.

Capital de Giro

O último indicador vital para o seu negócio é o capital de giro.

Sem dúvidas, este é um dos maiores geradores de problemas financeiros nas empresas, pois ele mede a quantidade de capital que é necessário para fazer o negócio funcionar.

Desde a compra de produtos até o recebimento das vendas, o capital de giro está presente.

Para as vendas de produtos, é vital ficar de olho em 3 métricas: prazo de pagamento aos fornecedores, giro de estoque e prazo de recebimento das vendas.

E com o devido controle dessas métricas, podemos reduzir a necessidade de caixa em valores elevados, fazendo com que a sensação de vender e não ver a cor do dinheiro fique menor.

Você pode calcular a sua necessidade de capital de giro usando esta calculadora.

Conclusão

Como podemos ver, é fundamental controlar a necessidade de caixa, o faturamento e o quanto dele, é lucro.

Se você busca entender um pouco mais sobre os seus indicadores e como utilizá-los na tomada de decisão, te convidamos a conhecer este curso de precificação completo para o varejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =