Carregando...
Marketplaces

Por que Utilizar Um Marketplace E Como Escolher O Mais Adequado?

Por que Utilizar Um Marketplace E Como Escolher O Mais Adequado?

Se você quer saber por que utilizar um marketplace para ampliar suas vendas, você está no lugar certo. Acompanhe este artigo até o final e descubra por que você deveria ser um anunciante e como escolher o mais adequado.

O que é Marketplace?

O marketplace remete a um conceito mais coletivo de vendas online. Nessa plataforma, diferentes lojas podem anunciar seus produtos, dando ao cliente um leque de opções.

É como um grande shopping center online cujos visitantes têm acesso a várias lojas em um mesmo local.

O conceito de marketplace não é novo. No Brasil, ele começou a ser implementado em 2012. Agora, muitas grandes empresas digitais já aderiram. Alguns exemplos são o B2W – fusão entre Lojas Americanas e Submarino, a Livraria Saraiva e o Walmart.

Como dito, existem diferenças entre um marketplace e um e-commerce.

No caso de um e-commerce, você entra no site da Loja X e escolhe uma geladeira que é vendida e enviada pela própria Loja X.

No caso de um marketplace, você pode entrar no site da Loja X e escolher uma geladeira que está sendo vendida e enviada pela Loja Y.

Por que utilizar o marketplace?

Utilizar um marketplace pode fazer toda a diferença no desempenho da sua empresa.

“De acordo com dados divulgados pela Época Negócios, mais de 90% dos consumidores digitais utilizam marketplace para suas compras online.”

Esse é um mercado que vem crescendo a cada ano e, com a pandemia, a tendência é de expansão ainda maior. Por isso, resolvemos trazer até você algumas informações importantes para te auxiliar a encontrar a melhor solução para seus negócios.

Razões fundamentais para investir no marketplace:

  • Mercado em crescimento – O volume de compras através de marketplace está aumentando muito e rápido.
  • Benefícios das plataformas – Muitos dos marketplaces oferecem benefícios para quem começa a vender em suas plataformas. Empresas como Mercado Livre, Magalu e Shopee tem ótimas condições para novos empreendedores online.
  • Menos gastos com marketing – Como são plataformas conhecidas pelos consumidores, os marketplaces trazem mais visibilidade para seus produtos, o que te ajuda a economizar nos investimento em
  • Para quem tem loja física – Além de facilitar a vida do seu cliente, você ainda pode obter clientes novos através das plataformas.

Como escolher o melhor marketplace para suas vendas:

1. Reputação da plataforma:

Não se esqueça que, ao vender em determinada plataforma sua empresa estará atrelada diretamente ao nome do marketplace. Então é importante que você faça uma pesquisa de reputação da marca. Busque comentários, avaliações e possíveis reclamações no Google.

Manter a boa imagem é tão importante quanto vender.

2. Público-alvo

Procure plataformas que tenham o mesmo público-alvo que você. É importante que sua empresa esteja no meio certo para atrair novos clientes.

Faça a escolha de forma consciente, pois existem vários marketplaces e alguns deles, apesar de não ter o nicho determinado, são visados para compras de determinados produtos e/ou serviços.

Investir na plataforma errada pode te fazer perder tempo.

3. Não tenha pressa

Estude cada plataforma, pois todas elas tem as suas peculiaridades, e como envolve dinheiro e o sucesso da sua empresa, é importante que você estude como investir e qual plataforma contratar.

Lembre-se de verificar e comparar as taxas cobradas pela intermediação, para saber se estão dentro da média do mercado.

Tributação para Marketplaces

Se você está familiarizado com a cobrança de impostos na comercialização, sabe que o principal tributo para quem vende produtos é o ICMS, e, para prestação de serviços, o ISS. E isso não é diferente para os marketplaces e e-commerces!

As alíquotas variam de acordo com a categoria (CNAE) da empresa comercializadora, localização inicial e final, e do preço da mercadoria em si.

Como evitar a bitributação?

A bitributação é um problema comum na tributação para marketplaces, e ocorre quando há a cobrança do mesmo imposto por dois entes distintos sobre a mesma ocorrência. Quando falamos de um marketplace, a conduta usual é de receber o valor total da venda, separar a comissão e repassar apenas o que é devido ao vendedor.

Porém, essa prática traz a bitributação como consequência, pois a plataforma teria que gerar uma nota referente ao valor total da transação ao cliente, e o vendedor, por sua vez, precisaria gerar uma nota sobre o valor que recebeu.

Com o split de pagamentos, o imposto para o marketplace é cobrado apenas sobre o valor de comissão e enquadrado como imposto sobre serviços (ISS). Isso porque a plataforma atua apenas como prestadora de serviços para o vendedor, cedendo o espaço para divulgação e transações. O valor restante, referente à parte do produto que cabe ao vendedor, é enviado diretamente para ele, que emite a nota de venda do item e paga o ICMS sobre isso.

Conclusão

Por todas essas razões, o marketplace é uma ótima oportunidade para alavancar suas vendas online. Com uma boa análise e um investimento certo, esse pode ser o diferencial para o seu negócio. E para evitar prejuízos e erros na tributação, conte sempre com uma contabilidade especializada em comércio eletrônico, como a contábilhub, que oferece um serviço digital de verificação tributária automatizada com mais de 5 milhões de regras tributárias cadastradas, ideal para mapear o cenário da sua empresa na hora de vender online.

Gostou do artigo? Clique aqui e continue a leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − treze =