Varejistas usam a Inteligência artificial para aumentar as vendas – Abcomm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico
Carregando...
TECNOLOGIA

Varejistas usam a Inteligência artificial para aumentar as vendas

Varejistas usam a Inteligência artificial para aumentar as vendas

Os dados e a tecnologia são os aliados do varejo e contribuem com a mudança do ritmo de pequenas, médias e grandes empresas

 Com o intuito de reduzir perdas no varejo, empresas de todos os tamanhos têm investido em inteligência artificial para melhorar a gestão dos contratos comerciais e, desta forma, ajudar os empreendedores a conseguir evitar prejuízos. A IA evolui constantemente em relação à experiência do consumidor e todas as pessoas podem ser impactadas por essa melhoria que ainda tem potenciais a serem explorados.

A tecnologia que impulsiona o aprendizado de máquina pode ser capaz de identificar a intenção do consumidor. Atualmente, a Inteligência Artificial é uma realidade para o varejo e indispensável em qualquer operação quando se fala em dados e tecnologia. Através da IA as máquinas passam a ser programadas para analisar e aprender com os dados em escala, prevendo consumo e tendência comportamental, o que  maximiza os resultados.

“O pós-pandemia demonstrou que os hábitos e o comportamento dos consumidores mudaram de forma rápida e significativa, evidenciando que os varejistas não precisam mais estar presos aos processos tradicionais. As novas tendências do mercado exigem a digitalização para que as empresas possam aumentar as vendas”, explica Bento Ribeiro, VP da Infradata, da Infracommerce, empresa que combina tecnologia, serviços e infraestrutura para digitalizar os canais de vendas de indústrias e varejos na América Latina.

Benefícios da IA no varejo

A Inteligência Artificial fornece variados benefícios para o varejo e ela pode ser usada para gerenciar estoque e outros tipos de análises comportamentais dos usuários. O uso dessa tecnologia permite que a equipe de varejo possa antecipar a quantidade de venda de cada SKU, mensurar as análises dos gastos de consumidores e prever quando determinado tipo de item deve ser movido para área de venda, além de ajudar a gerenciar inventários com uma série de métodos diferentes.

De acordo com Bento, as principais aplicações da IA incluem a previsão de demanda e otimização de estoques, que são amplamente utilizados para automatizar os processos e a tomada de decisão. Com ela é possível equilibrar os estoques de ponta a ponta na cadeia de suprimentos e na prática demonstra os dados reais de consumo das lojas, recomendando o abastecimento com base na demanda; entender a mudança de jornada do cliente, usada para orientar a jornada das pessoas em um ambiente virtual; mapear o comportamento do consumidor, através da coleta de dados; ter maior taxa de retenção, onde se associa uma promoção ao carrinho de compras e esse usuário pode visitar; o preço dinâmico, que pode ser aplicado em vários momentos durante a jornada do consumidor;  e a ter um serviço personalizado, com o uso de chatbots, os famosos robôs virtuais que conversam com as pessoas e tornam o ambiente proeminente. “Pequenas, médias e grandes empresas varejistas precisam investir cada vez mais em IA para se tornarem cada vez mais competitivas no mercado”, finaliza.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =