Carregando...
GESTÃONotícias

Micro e pequenas empresas são os principais geradores de emprego no Brasil

Micro e pequenas empresas são os principais geradores de emprego no Brasil

Em contrapartida, médias e grandes fecharam mais de 25 mil vagas de trabalho segundo pesquisa do Sebrae

Em meio a crise do desemprego, que chega a 12% no Brasil, são as micro e pequenas empresas as responsáveis por gerar novas vagas. Segundo análise do Sebrae, com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), no início de 2019 as micro e pequenas empresas geraram 60,7 mil empregos formais no país. O movimento é o mesmo do ano anterior, quando os pequenos foram responsáveis pela manutenção das vagas. Em outra pesquisa do Sebrae, consta que médias e grandes empresas fecharam mais de 25 mil postos de trabalho.

Para Tiago Vailati, CEO da Hiper, empresa da Linx responsável por desenvolver soluções de gestão e vendas para o micro e pequeno varejo, garantir o sucesso desses negócios é o caminho para reverter o cenário do desemprego e gerar riquezas. “Não apenas incentivar, mas dar suporte. Acreditamos muito nisso aqui na Hiper, trabalhamos para que o mercadinho de bairro do seu Zé dê certo, seja sustentável e lucrativo, gerando emprego. Para isso desenvolvemos uma solução intuitiva que mostre para o seu Zé qual produto que ele mais vende, quanto ele gasta para vender, como está o estoque dele”, explica Tiago.

A Hiper é responsável pelo software Hiper Gestão, que monitora do estoque até a frente de caixa de uma loja, emitindo também nota fiscal eletrônica e automatizando a coleta de dados para os contadores. Atualmente, a empresa conta com mais de 15 mil clientes e está presente em mais de 2 mil cidades pelo Brasil.

Conheça histórias inspiradoras de pequenos empreendedores que conseguiram o sucesso e que usaram a tecnologia para impulsionar seus lucros

Sacolão do Pedrão

Um pequeno negócio no bairro Interlagos, em São Paulo, abandonou a relação com grandes instituições financeiras para gerenciar o sistema de pagamentos pelo celular. O Sacolão do Pedrão, que oferece frutas, verduras e hortaliças aos clientes todos os dias e ainda abastece restaurantes de comida japonesa, é o típico estabelecimento em que o dono resolve tudo. Pedro Martílio dos Santos é quem encomenda os produtos, organiza a exposição deles, faz contato com os clientes maiores e sai para entregar, duas vezes por semana, no próprio caminhão. Pedro sabia que não podia perder tempo e que deveria usar a tecnologia a seu favor. O empreendedor utiliza a solução de gestão de pagamentos Asaas. “Eu era cliente de um grande banco, mas não conseguia emitir boletos. O atendimento era bem complicado, ninguém nunca resolvia. Comecei a usar o Asaas, uma plataforma para gestão de pagamentos, e depois de fazer o cadastro, consegui fazer a primeira cobrança quase imediatamente”, conta Pedro.

A a Z comercial

Leonardo Almeida é um dos sócios da A a Z comercial, uma empresa familiar que vende todo tipo de material para o governo, de papelaria até itens da construção civil. Leonardo conta que ele e seus parceiros começaram a empresa em 2010 com o objetivo de atuarem no ramo de licitações. “No começo precisávamos preencher tudo à mão, item por item. Era demorado e limitava nossa participação em editais. Conseguimos nos inscrever em 2 ou 3 por dia. Até que contratamos uma solução de automatização, a Effecti, e praticamente dobramos nosso faturamento. Antigamente, precisávamos preencher todos os itens a mão, participamos de apenas duas ou três licitações por dia, agora, conseguimos participar de pelo menos cinco licitações por dia. Antes nossa empresa participava de 60 itens e ganhava no máximo três, e agora vencemos metade”, comenta Leonardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × três =